Nesta semana, o Centro de Educação a Distância da Universidade Federal de Juiz de Fora (Cead/UFJF) recebeu novos equipamentos de trabalho. De acordo com o Diretor do Cead, professor José Paulo Abdalla, a verba destinada à compra dos novos materiais foi oriunda dos orçamentários da UFJF.

Os equipamentos adquiridos pelo Cead irão facilitar o trabalho da equipe do Centro e proporcionarão o desenvolvimento dos cursos a distância. “A atualização dos materiais permite que o trabalho seja sempre eficiente e profissional, algo que buscamos no Cead para o atendimento das demandas dos professores. Cursistas da educação a distância da UFJF receberão videoaulas com mais qualidade, o que aproxima o aluno que está em casa do seu curso”, avalia Liliane Faria, responsável pelo setor de produção de material do Cead.

Segundo Danilo Oliveira, designer do Cead, os computadores são os mais avançados do mercado para uso de programação visual e edição de vídeo. “Estes notebooks têm um tempo de vida longo e vão manter os equipamentos do nosso setor atualizados por um longo período. Já o microfone de lapela sem fio vai melhorar a captação de áudio nas gravações feitas no estúdio e também externas”, comenta.

Para Leandro Giovanetti, analista de suporte do Cead, a utilização da nova câmera de videoconferência aumentará significativamente a qualidade de áudio e vídeo das transmissões realizadas no Cead. “Ela possui uma câmera panorâmica full hd e voz integrada com quatro microfones com alcance de 6 metros. Além disso, o uso do novo equipamento facilitará também a realização das videoconferências, já que basta um computador ou smartphone ligado a ele para iniciar a reunião”, afirma.

Já para Kamilo Masiero, analista de redes do Cead, o equipamento NoBreak tem o intuito de sanar os problemas ocasionados por quedas de energia, aumentando a estabilidade e confiabilidade do sistema. “Este tipo de melhoria na rede proporciona maior segurança do hardware nela conectado, evitando desligamentos inesperados e, a partir dessa premissa, assegura maior vida útil dos equipamentos”, conclui.