Em comemoração ao Dia Nacional da Educação a Distância (EaD), celebrado no último dia 27, o Cead da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), realizou um encontro com palestras que permitiram a troca de experiências entre profissionais e interessados na EaD.

A primeira palestra do dia, intitulada “A Educação a Distância da Escola Nacional Saúde Pública Sérgio Arouca” ficou a cargo da professora Ana Paula Abreu Fialho, que atua como assessora pedagógica na área de criação e desenvolvimento de processos educativos na Coordenação de Desenvolvimento Educacional e EAD da CDEAD/ENSP/Fiocruz.

Ana Paula Fialho comenta que a iniciativa de conversar sobre experiências da EaD fora da âmbito universitário é muito boa. “Conhecer novas experiências menos reguladas do que de uma graduação ajuda a trazer novas ideias a serem incorporadoras nas próprias graduações, como forma de inovar e motivar”, frisa.

Segundo ela, começar a fazer EaD foi uma iniciativa inovadora. “Ousar trazer uma modalidade que nasce historicamente no ensino por correspondência e desenvolver uma perspectiva humanizada onde o aluno reflete criticamente foi e, ainda é, uma coisa inovadora.  A questão agora é como debater esses temas que precisam ser densos, numa sociedade que acessa as informações de forma muito rápida e ao mesmo tempo é bombardeada por elas”, afirma.

Ana Paula Abreu Fialho ministrando a palestra “A Educação a Distância da Escola Nacional Saúde Pública Sérgio Arouca”.

Fechando a tarde de palestras, Rosângela Zoccal, coordenadora de Educação a Distância na Embrapa Gado de Leite de Juiz de Fora, ministrou “A transferência de tecnologia na Embrapa e as Mídias Sociais”. Para ela, o encontro foi uma ótima oportunidade de explorar novas vivencias. “Esses encontros de troca de conhecimentos são muito salutares para todas as Instituições que utilizam a EaD. Hoje a Embrapa Gado de Leite está num processo de interação muito grande e usa a tecnologia como aliada. Transmitimos o conhecimento gerado na nossa Instituição, através da modalidade a distância, para os produtores”, revela.

Rosângela Zoccal ministrando a palestra “A transferência de tecnologia na Embrapa e as Mídias Sociais”.

Já Fernanda Pires Alvarenga Fernandes, professora do curso de Especialização em Mídias na Educação da UFJF, na modalidade a distância, avalia que o fato mais  importante apresentado no encontro foi o debate que apontou a diversidade que a EaD pode ter. “As palestras apresentaram duas experiências bem distintas, formas diferentes de se aplicar o ensino a distância. Discutirmos uma maneira nova de pensar na EaD”, conclui.