Terminou na última sexta-feira, 19, o prazo para inscrições no processo seletivo da Especialização em Cultura e História dos Povos Indígenas, oferecida gratuitamente pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) na modalidade a distância. Estão sendo disponibilizadas 50 vagas, todas para o polo de apoio presencial de Juiz de Fora. A oferta despertou grande interesse, com o registro de 253 inscrições online. Deste total, 86 candidatos efetivaram a inscrição ao entregar a documentação prevista no edital no polo local.

Na demanda social, que destina dez vagas para ampla concorrência, foram 42 efetivações, o que revela a concorrência de 4,2 candidato/vaga. Para professores em exercício nas redes públicas de ensino foram disponibilizadas 40 vagas, sendo que 44 candidatos seguem no processo seletivo. Para o coordenador do curso, Daniel Pimenta, o interesse pela especialização aumenta a responsabilidade de quem está fazendo a oferta.

“Acho que esses números indicam uma boa procura pelo tema. Ficamos satisfeitos por trabalhar um assunto que outras pessoas também consideram importante. Isso aumenta a nossa responsabilidade no sentido de oferecer um curso de muita qualidade. A questão indígena é uma causa marginalizada e que já exige muita dedicação, que precisará ser aumentada em razão dessa procura”, analisa o coordenador.

A próxima etapa da seleção é a análise da documentação dos candidatos. No dia 7 de outubro será divulgado, neste site, o resultado preliminar do processo seletivo. Candidatos que não concordarem com as notas atribuídas poderão entrar com recurso exclusivamente no dia 8 de outubro pelo e-mail cead.recursos.alunos@ead.ufjf.br.

O resultado da avaliação dos recursos estará disponível a partir do dia 11, também acessando o site do Centro de Educação a Distância. A divulgação do resultado final está marcada para 12 de outubro. A matrícula dos aprovados em primeira chamada tem início no dia seguinte e se estende até o dia 20 do mesmo mês.